Análise técnica para operar opções?

Devo ou não utilizar a análise técnica para minhas decisões? Antes de responder a pergunta, devemos entender como o preço de uma opção é formado. As variáveis que implicam no preço de uma opção são:

  •  Valor da Ação (Ativo Subjacente)
  •  Strike da Opção (Preço de Exercício)
  •  Volatilidade
  •  Tempo restante para o vencimento
  •  Taxa de Juros

Note que o valor da ação é um componente do apreçamento da opção. Ora, se a opção é um derivativo, isso implica que mudanças na ação serão replicadas na opção. Toda estratégia com opção deve ser montada com uma idéia de pelo menos para onde o ativo subjacente irá se mover. Por isso a importância da análise técnica. Mas veja, a análise técnica deve ser utilizada no ativo subjacente à opção e não na opção. Um gráfico técnico de opções não vai nos dizer muito porque não há período suficiente para a formação de indicadores confiáveis, a não ser que esteja operando intradia (opções ATM são ótimas para daytrade utilizando a teoria down).

Alguns traders de opção ignoram o fato da análise técnica no ativo subjacente e trabalham apenas com a volatilidade histórica e implícita. Em alguns casos, a volatilidade chega a ser mais importante que o próprio preço da opção.  Neste quesito, eu concordo em parte, pois é constatado que em período de baixa nos mercados, a volatilidade tende a aumentar! Isso significa que o trader não precisa olhar o gráfico da ação, ele apenas utiliza a volatilidade como métrica para montar os seus setups. Mas enfim, isto pode ou não acontecer. Eu posso ter um mercado em baixa com pouca volatilidade e um mercado em alta com grande volatilidade.

Ok, ainda que você me diga que só irá utilizar a análise do gráfico da volatilidade implícita (gráficos de linhas apenas, sem indicadores técnicos), eu perguntaria, qual seria o seu ponto de entrada ou saída? Qual seria o melhor momento para a montagem da estratégia? Pois não podemos esquecer do tempo para o vencimento que cada opção carrega. Em determinadas estratégias, entender onde o ativo subjacente estará em determinado patamar no tempo pode significar mais lucro no seu bolso! Experimente operar comprado em uma opção e não ficar atento a uma forte resistência do ativo subjacente!

Enfim, o objetivo não é lhe convencer a utlizar ou não a análise gráfica. Mas uma coisa é certa, nada melhor que dois gráficos para afirmar a mesma direção da estratégia, isso nos conforta. Utilize os gráficos de volatilidade implícita (VI) e compare com a volatilidade histórica (VH). Se a VI estiver mais baixa que a VH, isto assume um mercado altista. Confira se o gráfico do ativo subjacente segue em tendência altista! Se a VI estiver mais alta que a VH, isso assume um mercado baixista. Confira se o gráfico do ativo subjacente segue em tendência baixista.

Sucesso nos trades, abraço!

Por:
Sulivan Santiago, MBA, CBA Finanças

Gostaria de publicar um artigo no www.blackandscholes.com.br e enviar para os membros do site? Envie para contato@blackandscholes.com.br
.